Segunda-feira, 7 de Março de 2005

Ai WC que te quero!!!

Sanita.JPG

Hoje, enquanto estava a satisfazer, na casa de banho, uma das minhas necessidades fundamentais, indispensáveis à manutenção da homeostase do meu organismo, percebi a importância, os hábitos e os comportamentos, que as diferentes pessoas possuem, quando utilizam a tão aprazível sanita (vulgarmente, chamada por alguns, de cagadoiro).



É incrível, a importância, desempenhada por tão belo instrumento doméstico (sim, não deixa de ser um instrumento doméstico indispensável na “bela casa Portuguesa, com certeza”!!!).



Mas alguém sabe quem foi o inventor da sanita?



Toda a gente sabe que Edison inventou a electricidade, que Einstein fez a teoria da relatividade, mas ninguém sabe quem foi o inventor da sanita!!!



É que se ele tivesse monopolizado o negócio sanitário, de certeza absoluta, que era mais rico, que o Bill Gaites.



Na antiguidade, andava um gajo descansado na rua, bem vestidinho, para fazer uma serenata à donzela da janela do 2.º direito e quando menos esperávamos, lá ouvíamos o “água vai!!!”, e pronto, já sabíamos que íamos levar com os excrementos do Sr.º Joaquim do 2.º esquerdo , nas “bentas”.



Depois, com uma rede de esgotos bem sustentada, alguém decidiu criar este adereço habitacional e agora é tudo muito melhor.



Mas, tal como um espécime animal parasita, muitos foram outros indivíduos e marcas que se endinheiraram à custa da pobre sanita. Ele é o papel higiénico Renova, ele é o WC Pato…, enfim, uma panóplia deles.



Apesar de todos estes fenómenos, nós próprios, comportamo-nos de maneira diferente, sentados perante uma sanita.



Alguns, mal se encontram numa casa de banho pública, desatam logo a defecar aquilo tudo, enquanto deixam uma mensagem na porta do sanitário do tipo “Lá fora és um Rei, mas aqui dentro, borraste todo” e no final não puxa o autoclismo, só para a empregada de limpeza ter mais trabalho ou para quem lá for, se deparar com aquele panorama digno de um Picasso (pintado com o próprio rabo… o que dignifica mais a obra de arte).



Outros, por outro lado, nada fazem. Casas de banho públicas, não são para eles. Preferem andar com dores de barriga o dia todo, do que pousar os seus glúteos, em redondo buraco.



Costuma-se dizer, que “não há nada como a nossa casinha”. Aqui, esta afirmação também é válida, pois há aqueles que só se sentem bem, com o seu rabinho sentado, no conforto da sanita, do nosso lar. Certo é, que estes indivíduos, enquanto realizam tão libertador acto, não dispensam ler o jornalinho do dia (de preferência desportivo) ou mandar umas sms do “télélé”, pois o dia só tem 24 horas e elas têm de ser bem aproveitadas.



Mas não só destas diferenças, se vivência este fenómeno. Também existem diferenças entre homens e mulheres.



Há mulheres que tiram a saia, a blusa e a camisa, só para fazer o seu xixizinho do meio da tarde. Outras, que muito recatadamente, apenas despem a saia até aos joelhitos e pegam no bocadito de papel na mão e esperam que se faça o milagre da “libertação” (entenda-se que libertação, é o fenómeno de micção).



Quanto aos homens, há aqueles que sacam da braguilha da calças o “instrumento” e “toca” a mijar a tampa da sanita toda, só para chatear a cabeça à mulher (quer dizer, a cabeça e o rabo, já que quando ela se lá forem sentar para urinar, irão sujar a sua linda “bundinha” com dejectos masculinos). E ainda há aqueles que levantam com cuidado a tampa da sanita e urinam com muita precaução, controlando bem o “animal”, com a mão direita (ou esquerda!!!), para não tocar com o jacto de urina, nas bordas deste objecto sanitário.



Enfim, a comportamentalidade humana, atinge várias dimensões e este fenómeno, pela complexidade com que as pessoas se deparam, deveria ser, objecto de estudo da sociologia, para que o possamos entender melhor.



Agora que já têm uma noção deste fenómeno, no final de realizarem qualquer acto eliminatório, não se esqueçam lavar as mãos!!!

publicado por Pica às 23:58
link do post | comentar | favorito
|
16 comentários:
De Anónimo a 31 de Março de 2005 às 21:41
Não, isto não é um blog de "Enfernagem" (como tu escreveste). Se fosses um leitor habitual, saberias que aqui não se trata pura e exclusivamente de Enfermagem. Agora o Pica, esse sim é um futuro Enfermeiro. Aqui, tenta-se arranjar uma maneira divertida de brincar com as coisas e os fenómenos. Pois tal como eu disse, num comentário a um leitor: "respirar" Enfermagem e viver da Saúde 24 horas por dia faz mal. E eu para falar de desgraças, basta aquelas que encontro no meu dia a dia (bem!!! sempre tenho a hipótese de ligar a Televisão no jornal da TVI). Se quiseres teres acesso aos verdadeiros blogs de Enfermagem tens os links no teu lado direito. Esclarecido? Portate!!!Pica
(http://Picanucu.blogs.sapo.pt)
(mailto:NunitoSantos@iol.pt)


De Anónimo a 31 de Março de 2005 às 20:52
iSTO É UM BLOG DE ENFERNAGEM?En?gma
</a>
(mailto:numitelo@mail.pt)


De Anónimo a 17 de Março de 2005 às 21:38
Pois é Pica...eu sou muiiiiitooooooooooo cuidadosa...passo por cá de vez enquando e acho-te um miudo bué interessante! Continua...mas não descuides o teu cursinho. Um beijinho.Sofia
</a>
(mailto:Ssofili@hotmail.com)


De Anónimo a 13 de Março de 2005 às 15:58
Tron!!! Benvindo ao meu blog!!! OK, prometo dar uma olhadela por lá. Vai passando por cá mais vezes. Portate!!!Pica
(http://Picanucu.blogs.sapo.pt)
(mailto:NunitoSantos@iol.pt)


De Anónimo a 13 de Março de 2005 às 15:56
Sofia!!! Mais uma vez por cá!!! Cá para mim és muito cuidadosa e prevenida naquilo que fazes, porque, nos teus comentários, dás-me sempre conselhos, nas "entre-linhas"... Beijinhos para Ti!!! PS: Obrigado pelo elogio!!!Pica
(http://Picanucu.blogs.sapo.pt)
(mailto:NunitoSantos@iol.pt)


De Anónimo a 13 de Março de 2005 às 15:51
Bela!!! Mais um comentário ao teu melhor estilo. Por acaso, nunca fui muito de jogar aos berlindes (embora tenha cá em casa a minha colecção de berlindes), a minha geração já é dos “matutazos”, a esses sim, é que se fazia apostas. Confesso que já tive umas aventuraszinhas relacionadas com casas de banho ou com balneários, mas isso dava pano para muitas mangas (talvez algum dia, revele aqui algumas delas). Em relação “ao controlo do animal”, depende muito da pessoa, (e se calhar do tamanho), por isso há aqueles que preferem agarra-lo com a mão esquerda, outros com a mão direita, outros com as duas mãos e ainda outros sem nenhuma das mãos… (mais uma razão para este fenómeno ser objecto de estudo sociológico) Fica bem!!! Pica
(http://Picanucu.blogs.sapo.pt)
(mailto:NunitoSantos@iol.pt)


De Anónimo a 12 de Março de 2005 às 21:08
Por acaso escrevi um artigo sobre casas de banho alias a falta de limpeza das de cabnho do forum picoas no meu blog achei o teu interessante e convido a vistares não só o meu blog pelo artigo em causa (Um verdadeiro perigo biológico) como tb pelos outros artigos um abraço
tron
(http://reporter007.blogs.sapo.pt)
(mailto:tron2@sapo.pt)


De Anónimo a 12 de Março de 2005 às 21:01
E tu ó Pica....tens com cada ideia...muito criativo...mas não te estiques....beijinho.Sofia
</a>
(mailto:falandoserioabrincar@sapo.pt)


De Anónimo a 12 de Março de 2005 às 20:59
Oh Bela....."elefantesca" é favor....está aborrecida.... Ninguém consegue ler tamanho texto, assim tão compacto....abrevia filha...abrevia....rsrsrSofia
</a>
(mailto:falandoserioabrincar@sapo.pt)


De Anónimo a 10 de Março de 2005 às 02:02
p.s.: tive de fragmentar a minha opinião porque está um bocadinho po elefantesca... como dá para ler!bela
</a>
(mailto:merllin1@hotmail.com)


Comentar post