Domingo, 27 de Março de 2005

Querido Coelhinho da Páscoa

Coelhinho da Pascoa.JPG

Querido Coelhinho da Páscoa:



Sei que nesta altura andas muito atarefado a entregar ovinhos a todos os meninos, e és muito conhecido por estas façanhas, mas há uma coisa que eu não consigo perceber:



Como é que tu arranjas esses ovos?



É que das duas uma, ou tu andas a roubar os ovos às galinhas todas lá do teu quintal ou tu és descendente de algum Ornitorrinco Australiano!!!, já que os coelhos não põem ovos.



É que se a primeira teoria se confirmar, devias ser acusado de roubo e devias ser acusado de exploração fabril ilegal, já que as pobres das galinhas, esforçam-se para “porem os ovos lá no buraquinho” (como diz a canção infantil) e tu vais lá ao galinheiro e tira-los. E pior que isso, é que enriqueces e ganhas fama “á pala” dos teus ovinhos coloridos.



Por falar em dinheiro, desde que tu começaste no negócio do sexo, agora até andas metido na bolsa, fazendo concorrência ao Tio Belmiro Azevedo.



Sim Sexo!!! Não me digas que a Playboy não tem um dedinho teu? Aquele Coelhinho cor de rosa não engana ninguém.



Agora lembrei-me das tuas proesas sexuais, pois dizem que tu és pior que o Frota, e que é “cada tiro, cada tordo”, neste caso é mais… “cada coelha, cada foda”, conta lá qual é o teu segredo e o teu score pessoal? Já conseguiste ultrapassar o Zézé Camarinha?



Sei que andas chateado com o teu amigo Pai Natal, pois desde que ele assinou um contrato milionário com a coca cola, que nunca mais falaste com ele; pois ele desde então, é muito mais famoso que tu. Mas por que é que não arranjas um patrocinador como a Pepsi? Assim acabavas com o protagonismo desse velho barrigudo.



Bem!!! Sei que nesta altura deves estar a perguntar, porque é que o raio do miúdo te escreveu a porcaria da carta.



O problema é que dizem que o Natal é quando um homem quiser, o que é certo é que ninguém oferece prendas quando nós realmente precisamos delas. A questão é a seguinte:



Eu fiz 20 aninhos na quarta feira e queria que fizesses um milagre para o meu pai poder ganhar o Euromilhões, para ele me comprar um carrito bacano (já que tirei a carta à pouco tempo!!!)



Pronto!!! já estás a dizer que os milagres não são o teu ramo, mas “porra”!!! andas a distribuir a “merda” dos ovos na altura da Páscoa, ou seja na altura em que Jesus ressuscitou, por isso deves ter alguma influência, lá na Santo Paraíso ou lá o que isso é!!!



Bem!!! Acho que vou-me ficar por aqui. Sei que não é muito vulgar alguém escrever cartas ao Coelhinho da Páscoa, mas como o Natal é só em Dezembro, achei que fosses a única entidade credível a quem me dirigir (pronto!!!, tirando a questão dos ovos, és mais credível que o José Castelo Branco).



Portate bem e vê lá se dizes alguma coisa!!!



PS: Uma boa Páscoa para todos vocês!!!

publicado por Pica às 23:24
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|
Domingo, 13 de Março de 2005

Vamos Brincar aos Enfermeiros

Enfermeira.JPG

Tenho andado um pouco atarefado. É que amanhã, vou iniciar mais uma semana chata de estágios de observação.



Inicialmente iria estagiar para o Centro de Saúde Norton de Matos e para o Centro de Saúde de Eiras, visto a minha área de interesse ter como objectivo a promoção de estilos de vida saudáveis, nos diferentes contextos oferecidos pela comunidade.



Acontece que a Sr.ª Dr.ª “Não sei das quantas” decidiu que não queria oferecer mais serviço público à Enfermagem, pois afirmou que já possuía suficientes alunos nas instalações do Centro de Saúde Norton de Matos. Assim sendo, vou ter que me contentar com uma semana, de estágio, no Centro de Saúde de Eiras (por acaso, até estive lá o ano passado… leiam o artigo de 9 de março 2004), agora nas suas novas instalações.



A conversa é sempre a mesma, no que conta a estagiários “foge tudo a sete pés”, e eu ainda tive muita sorte em ter uma semaninha de estágio de observação, porque, existem muitas gente, que nem esta experiência vai ter, porque alguns serviços de instituições como os Hospitais da Universidade de Coimbra e do Hospital Pediátrico, não deixam ir para lá estudante do 1.º e do 2.º ano, observarem as acções executadas por eles.



Pois é, nós os estagiários somos sempre vistos com um grau de desconfiança, por parte das outras pessoas, mas somos estudantes, precisamos de aprender. É óbvio que poderemos ter dificuldade em realizar algumas acções, mas porra!!! Ainda não somos verdadeiros profissionais de saúde… ainda estamos a aprender, é óbvio que não iremos fazer as coisas do mesmo modo, que alguns Enfermeiros com 10 anos de experiência, realizam.



Dizem que há falta de Enfermeiros e de Médicos, mas na minha opinião se essa lacuna fosse preenchida com estudantes estagiários, de certeza que essa diferença, não se iria notar assim tanto.



Bem, resta-me desejar a mim próprio uma semana rica em experiências e que aprenda alguma coisa, com este estágio.

publicado por Pica às 15:33
link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito
|
Segunda-feira, 7 de Março de 2005

Ai WC que te quero!!!

Sanita.JPG

Hoje, enquanto estava a satisfazer, na casa de banho, uma das minhas necessidades fundamentais, indispensáveis à manutenção da homeostase do meu organismo, percebi a importância, os hábitos e os comportamentos, que as diferentes pessoas possuem, quando utilizam a tão aprazível sanita (vulgarmente, chamada por alguns, de cagadoiro).



É incrível, a importância, desempenhada por tão belo instrumento doméstico (sim, não deixa de ser um instrumento doméstico indispensável na “bela casa Portuguesa, com certeza”!!!).



Mas alguém sabe quem foi o inventor da sanita?



Toda a gente sabe que Edison inventou a electricidade, que Einstein fez a teoria da relatividade, mas ninguém sabe quem foi o inventor da sanita!!!



É que se ele tivesse monopolizado o negócio sanitário, de certeza absoluta, que era mais rico, que o Bill Gaites.



Na antiguidade, andava um gajo descansado na rua, bem vestidinho, para fazer uma serenata à donzela da janela do 2.º direito e quando menos esperávamos, lá ouvíamos o “água vai!!!”, e pronto, já sabíamos que íamos levar com os excrementos do Sr.º Joaquim do 2.º esquerdo , nas “bentas”.



Depois, com uma rede de esgotos bem sustentada, alguém decidiu criar este adereço habitacional e agora é tudo muito melhor.



Mas, tal como um espécime animal parasita, muitos foram outros indivíduos e marcas que se endinheiraram à custa da pobre sanita. Ele é o papel higiénico Renova, ele é o WC Pato…, enfim, uma panóplia deles.



Apesar de todos estes fenómenos, nós próprios, comportamo-nos de maneira diferente, sentados perante uma sanita.



Alguns, mal se encontram numa casa de banho pública, desatam logo a defecar aquilo tudo, enquanto deixam uma mensagem na porta do sanitário do tipo “Lá fora és um Rei, mas aqui dentro, borraste todo” e no final não puxa o autoclismo, só para a empregada de limpeza ter mais trabalho ou para quem lá for, se deparar com aquele panorama digno de um Picasso (pintado com o próprio rabo… o que dignifica mais a obra de arte).



Outros, por outro lado, nada fazem. Casas de banho públicas, não são para eles. Preferem andar com dores de barriga o dia todo, do que pousar os seus glúteos, em redondo buraco.



Costuma-se dizer, que “não há nada como a nossa casinha”. Aqui, esta afirmação também é válida, pois há aqueles que só se sentem bem, com o seu rabinho sentado, no conforto da sanita, do nosso lar. Certo é, que estes indivíduos, enquanto realizam tão libertador acto, não dispensam ler o jornalinho do dia (de preferência desportivo) ou mandar umas sms do “télélé”, pois o dia só tem 24 horas e elas têm de ser bem aproveitadas.



Mas não só destas diferenças, se vivência este fenómeno. Também existem diferenças entre homens e mulheres.



Há mulheres que tiram a saia, a blusa e a camisa, só para fazer o seu xixizinho do meio da tarde. Outras, que muito recatadamente, apenas despem a saia até aos joelhitos e pegam no bocadito de papel na mão e esperam que se faça o milagre da “libertação” (entenda-se que libertação, é o fenómeno de micção).



Quanto aos homens, há aqueles que sacam da braguilha da calças o “instrumento” e “toca” a mijar a tampa da sanita toda, só para chatear a cabeça à mulher (quer dizer, a cabeça e o rabo, já que quando ela se lá forem sentar para urinar, irão sujar a sua linda “bundinha” com dejectos masculinos). E ainda há aqueles que levantam com cuidado a tampa da sanita e urinam com muita precaução, controlando bem o “animal”, com a mão direita (ou esquerda!!!), para não tocar com o jacto de urina, nas bordas deste objecto sanitário.



Enfim, a comportamentalidade humana, atinge várias dimensões e este fenómeno, pela complexidade com que as pessoas se deparam, deveria ser, objecto de estudo da sociologia, para que o possamos entender melhor.



Agora que já têm uma noção deste fenómeno, no final de realizarem qualquer acto eliminatório, não se esqueçam lavar as mãos!!!

publicado por Pica às 23:58
link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Exp

. Fora com os D'ZRT

. Desabafos de Um Dia Exaus...

. Ao meu Paulão!!!

. Um Outro Portugal...

. Ha Bom!!! Afinal Faz Bem....

. Ao Fiel Amigo Barbeiro...

. Um Momento Poético

. Fogo!!! o mesmo Problema ...

. Dia Mundial de Luta Contr...

.arquivos

. Dezembro 2007

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds